A preocupação com o meio ambiente é um assunto que está em alta. Diariamente, recebemos notícias sobre os efeitos das ações inconsequentes do homem sobre a natureza. Mas, infelizmente, as iniciativas para reverter esse quadro ainda são pouquíssimas.

Quando o assunto é lixo, essa situação é ainda mais alarmante. Somente na cidade do Rio de Janeiro são recolhidos diariamente cerca de 10 mil toneladas de resíduos e sabemos que, em grandes eventos, essa média aumenta significativamente. E, para piorar, nem 10% desse lixo recolhido é reciclado.

Antes de mais nada, é preciso entender que todo resíduo é matéria-prima em potencial para ser reaproveitada. A reciclagem, além de colaborar para a preservação ambiental, atinge três pontos essenciais para o desenvolvimento sustentável: benefícios sociais, econômicos e ambientais.

A matéria-prima reciclada pode ser usada nos mais diversos segmentos, como a construção civil, indústria automobilística e eletrônica, entre outros. Essa versatilidade faz com que a exploração comercial dos materiais seja possível durante o ano todo e potencialize o trabalho de empresas e cooperativas. Portanto, a reciclagem também ajuda, e muito, na geração de empregos.

Porém, temos atualmente um problema crônico, que é a ausência de uma política de resíduos sólidos eficiente. É preciso oferecer o ciclo completo, desde a coleta ou a instalação de pontos de entrega voluntária até o retorno do material à cadeia de produção. Além disso, a educação ambiental deveria começar pelas escolas.

Criar essa conscientização desde a infância poderia evitar cenas comuns no dia a dia quando vemos lixos espalhados pelas ruas. Nas praias, por exemplo, em um único domingo no verão, quando costumam ficar mais cheias, são recolhidas cerca de 180 toneladas de lixo.

Pensando nisso, decidimos criar o projeto Recicla Orla. A ideia é proporcionar uma alternativa sustentável para que os frequentadores da praia, os quiosques da orla e até mesmo os moradores da região, possam descartar os seus resíduos pós-consumo. Em parceria com a Polen, startup de sustentabilidade, instalamos e estamos gerindo Pontos de Entrega Voluntária (PEV) na orla da cidade.

Atualmente, temos seis pontos de entrega, sendo cinco no Leblon e um em Ipanema. E, em apenas três meses, o projeto já recolheu cerca de 70 toneladas de resíduos sólidos. Esse montante é bastante significativo, já que estamos na baixa temporada. Teremos potencial para recolher 18 mil toneladas mensais quando chegarmos a 309 PEVs por toda a orla.

Todos esses resíduos coletados são reciclados e voltam para o ciclo de produção. É uma revolução na maneira como os resíduos das praias e seu entorno são tratados hoje. Além disso, temos a primeira orla do mundo com um programa de reciclagem contínuo com todo o processo rastreável pela tecnologia blockchain, que permite que as empresas possam utilizá-lo para comprovar a realização da logística reversa e cumprir com a legislação em vigor.

Queremos fazer essa ponte e ajudar nessa conscientização de que uma ação sustentável, por menor que seja, constrói o todo e torna o planeta um lugar melhor para se viver. O meio ambiente é nosso e precisamos começar essa mudança agora.

*Texto divulgado no Jornal O Dia.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc