Seria só mais um dia de praia se não fosse por um pequeno detalhe, ou melhor, alguns pequenos detalhes, de idades variadas, usando roupas de banho, cheios de energia para uma experiência diferente: surfar. Mas, o que pode parecer uma atividade comum ganhou características especiais para atender uma causa nobre e levar a inclusão para crianças com limitações físicas, cognitivas e/ou intelectuais.

O projeto Surf Habilitar é uma  terapia a céu aberto para crianças com dificuldade de acessibilidade. O esporte é usado para proporcionar novas experiências e possibilidades para os pequenos que, por conta da deficiência, não costumam frequentar a praia. Unindo inclusão social e acessibilidade, o projeto tem como proposta promover a integração das crianças com a praia de forma natural através da prática do surf. Com auxílio de uma equipe de profissionais, o projeto trabalha as terminações nervosas e toda musculação durante o treino que é feito seguindo orientações sobre as capacidades e limitações de cada paciente do programa. 

No último sábado, 07, as areias do posto 6, da Praia da Barra da Tijuca, foram palco da terceira edição da ação, que teve apoio do Burle Experience. Desde bem cedinho, equipe, voluntários e crianças se reuniram para um dia de praia, surf e inclusão social com direito a medalha e certificado de participação ao fim das aulas. De acordo com a fonoaudióloga Flávia Champion, que faz parte do projeto, o maior impacto dessa ação é poder aumentar a participação social dessas crianças em um ambiente democrático como a praia.


“A gente pensa em tudo para que as crianças se sintam incluídas na sociedade, através da praia que é um espaço tão democrático mas ainda inacessível em muitos aspectos. Quebramos uma barreira, dizendo que sim, é possível. É uma forma de dizer que elas podem”,  afirma Champion.

As crianças com necessidades especiais, são avaliadas em solo pelo fisioterapeuta, que determina em conjunto com a família os objetivos a serem trabalhados. É feito um trabalho de adaptação ao ambiente aquático e de controle antes da prática esportiva adaptada com o instrutor de surf.  

Além de ser uma terapia divertida para as crianças com estímulos sensoriais como areia, água do mar, contato com a natureza e exposição solar, a atividade acaba promovendo a vivência de toda a família em um dia de praia. 

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc