Nesta segunda-feira, 8 de junho, é celebrado o Dia Mundial dos Oceanos. A data foi instituída durante a conferência Rio-92*, com objetivo de fazer um balanço de como está a situação dos mares e oceanos do mundo e conscientizar a população sobre a preservação deste importante ambiente, que ocupa aproximadamente de 70% da superfície da Terra. 

Aproveitando a data, hoje também tem início a Década dos Oceanos, instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU). Diplomatas, ambientalistas e cientistas esperam que, nos próximos dez anos, a humanidade aumente o conhecimento sobre as águas e proteja melhor esta imensidão que absorve um terço do gás carbônico produzido, retém o aquecimento global e serve à subsistência direta de bilhões de pessoas.


Confira 5 atitudes sugeridas pela ONU para salvar nossos oceanos:

Evite comprar garrafas de bebidas feitas de plástico 

A taxa média global de reciclagem de plástico é de 25%, o que significa que um volume enorme de lixo plástico vai parar nos oceanos e muitos desses resíduos são garrafas descartáveis. Lembre-se: são necessários pelo menos 450 anos para que uma garrafa plástica se decomponha e desapareça do meio ambiente.

Faça escolhas mais conscientes quando comer frutos do mar

Com a demanda global por peixe crescendo a cada ano, locais de pesca em todo o mundo estão entrando em colapso por causa de práticas pesqueiras insustentáveis. Quando comprar, tenha certeza de que se trata de peixe capturado ou criado de uma forma ambientalmente responsável.

Ajude a diminuir a propagação de carbono

Os oceanos absorvem mais de 25% das emissões de dióxido de carbono geradas pelo homem. O resultado é a “acidificação” das águas marinhas, um fenômeno que ameaça muitas espécies, por isso, é preciso reduzir as emissões de CO2. Isso significa optar por se deslocar de bicicleta ou transporte público em vez de usar o carro, diminuir o consumo geral de energia e fazer escolhas mais conscientes sobre o que comer e comprar.

Seja um consumidor informado

Junto ao esgoto, microplásticos da sua pasta de dente, produtos de higiene e roupas são lançados ao mar diariamente. Isso coloca em risco não apenas os animais que ingerem esse lixo, mas também os humanos, que comem o material ao consumir frutos do mar. Ao comprar produtos de cuidado pessoal, evite os que contêm micropartículas. Você pode fazer isso olhando a lista de componentes. Se tiver polipropileno, polietileno, tereftalato de polietileno ou metacrilato de polimetilo, evite.

Participe de um mutirão de limpeza na praia

Pedaços de plástico, como tampinhas de garrafa ou canudos, são frequentemente encontrados em nossas praias. Que tal levar seus parentes e amigos para uma coleta de lixo? Lembre-se de se assegurar que o material recolhido seja descartado de uma maneira sustentável, de modo que os resíduos não cheguem, por uma segunda vez, ao mar.

A Orla Rio tem a sustentabilidade como um dos pilares de seu negócio, por isso, apoia e incentiva projetos, como o Recicla Orla, iniciativa criada em parceria com a empresa Polen, que completou 1 ano de existência na última semana.

*Rio-92: conferência que aconteceu no Rio de Janeiro, onde os países participantes reconheceram o conceito de desenvolvimento sustentável e começaram a moldar ações com o objetivo de proteger o meio ambiente.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc