Parafraseando o cantor Diogo Nogueira, a sensação de pé na areia é única! Seja para praticar exercício, fazer escultura ou apenas passear, esses grãozinhos realmente fazem toda diferença. Já ouvimos inúmeras vezes que é impossível contá-los, mas você sabe como eles são formados? E mais, você sabia que a areia também morre? 

Então, vem com a gente entender a origem e a formação da areia da praia!

Origem e morte

A origem geográfica da areia pode estar numa cadeia montanhosa a poucos metros ou a muitos quilômetros da praia. É o tipo de rocha desta montanha que determina o tipo de areia. Os grãos mais comuns nas praias brasileiras são compostos, principalmente, de quartzo, mineral que vem do granito, um dos tipos de rocha mais abundantes na Serra do Mar, que margeia o litoral do país.

O que pouca gente sabe é que, depois de milhões de anos, os grãos de areia também morrem ao serem empilhados pelo peso das novas camadas de areia que continuamente chegam à costa. Dessa forma, o grão desce a centenas de metros de profundidade e volta a ser pedra, formando o assoalho oceânico.

Formação

O processo de formação da areia começa com a ação do vento, da chuva, de raízes e de microorganismos sobre uma pedra, que os geólogos costumam chamar de “rocha mãe”. Em um intervalo de milhões de anos, esses agentes lixam a pedra, decompondo-a em partículas minúsculas. 

Esses “restos” de pedra caem ao redor da rocha mãe, misturando-se à vegetação. O material que vai compor a areia já está lá, mas, enquanto não mudar de endereço, ele é simplesmente um tipo de solo. A formação da areia segue com o transporte de solo para longe da rocha mãe. Sob a ação do vento, da gravidade e das enxurradas, essa mistura – chamada agora de sedimento – desce a ladeira montanhosa rumo a um rio.

Pela ação da água do rio, o sedimento é “peneirado” entre argila, areia e cascalho. A argila é tão leve que fica em suspensão na água. O cascalho, maior, fica no fundo e nem chega à praia. A areia, sim, tem o tamanho ideal para ser carregada pela correnteza. 

Dependendo do caminho e da resistência do mineral de origem, os grãos podem sofrer um “amadurecimento” e chegarem menores e mais arredondados à praia. É lá que eles vão passar os próximos milhões de anos da sua vida. 

Na costa, a areia muda de lugar por causa do movimento das marés. E o mar e os rios também trazem outros ingredientes para a mistura, como conchas, algas e outros restos de animais que dão a fórmula final da areia.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc