Quando vemos a previsão do tempo, muitas vezes apenas nos atentamos à temperatura e à probabilidade de chuva. Entretanto, existe um outro dado muito importante, mas que poucos dão a devida importância: a radiação ultravioleta. Mas afinal, por que precisamos saber isso?  

A radiação ultravioleta ou radiação UV é formada por raios emitidos pelo sol. É um tipo de radiação eletromagnética com uma frequência maior que a da luz visível. Daí, inclusive, é que deriva o seu nome, uma vez que violeta é a cor que possui maior frequência dentre as que os olhos humanos conseguem enxergar. Ela pode ser classificada em três tipos: UVA, UVB e UVC.

Classificação

Os raios UVA são os mais conhecidos, pois são os que mais incidem na superfície terrestre. Isso acontece porque eles não são absorvidos pela camada de ozônio. Os UVB são parcialmente absorvidos pela camada de ozônio, sendo mais incidentes em locais com maiores altitudes e durante o verão. Já os raios UVC, apesar de serem muito nocivos, não atingem a superfície terrestre, já que são absorvidos completamente pela camada de ozônio.

Benefícios e cuidados

A radiação ultravioleta é a responsável por sintetizar a vitamina D nosso organismo quando há uma exposição da pele aos seus raios. Essa vitamina é essencial para o metabolismo do cálcio e do fósforo. No entanto, é preciso tomar cuidado: a exposição ao sol deve ser moderada e sempre em horários de menor incidência, ou seja, antes das 10h e após as 16h, sem esquecer o protetor solar e os óculos escuros.

Índice UV

O índice UV é um padrão internacional para a medição da intensidade de raios ultravioleta agindo sobre um determinado lugar. Para isso, foi desenvolvida uma escala numérica por cientistas e aprovada pela Organização Mundial de Saúde e a Organização Meteorológica Mundial. Essa atividade tem a finalidade de orientar as pessoas a se protegerem da radiação nociva à saúde.

O índice vai de 1 a 16. Até 2 é considerado índice baixo, ou seja, não há nenhum perigo para a maioria das pessoas. Recomenda-se o uso do protetor solar para peles muito claras. De 3 a 5 o índice é moderado, existindo um pequeno risco de queimadura se exposto ao sol sem proteção. Deve haver atenção especial com as crianças.

De 6 a 7 o índice já é considerado alto, ou seja, existe um alto risco de queimadura se exposto ao sol sem proteção. Já de 8 a 10 o índice é muito alto, há um altíssimo risco de queimadura. Não é recomendada a exposição ao sol por muito tempo. E acima de 11 o índice é considerado extremo, existindo um risco extremo de queimadura. A exposição ao sol torna-se extremamente perigosa, mesmo com proteção. Bastam 10 minutos para a pele começar a queimar.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc