Com a flexibilização das regras de isolamento, as praias voltaram a ser frequentadas sob rigorosos protocolos. Como parte do Projeto Recomeço, a Orla Rio, iniciou uma campanha para estimular bons hábitos e o uso consciente da praia, diminuindo, assim, os possíveis riscos de transmissão da Covid-19 entre a população.

Para ajudar nessa missão e reforçar as boas práticas, duas figuras antagônicas estão pela orla para mostrar exemplos do que as pessoas podem, ou não, fazer: o Carioca Sangue Bom e Zé Furada. Os personagens estão sendo apresentados ao público durante as blitz informativas realizadas aos finais de semana nas praias. Mas, para formalizar as boas-vindas desses dois, fizemos um perfil completo. Confira:

Carioca Sangue Bom

Um carioca da gema que ama a praia e que entende a importância de respeitar as regras e usar o tempo na orla de forma consciente. Ele respeita o distanciamento, não fica muito tempo de bobeira, faz a higienização correta das mãos e usa máscara. A missão dele é ser um bom exemplo para as pessoas e incentivar todos a serem como ele!

Zé Furada

O extremo oposto, o Zé Furada é um carioca desatento. Ele não entende a importância dos protocolos de saúde e segurança e, por isso, acaba não cumprindo as regras. O Zé Furada não usa máscara corretamente, fica em aglomerações, insiste para juntar mesas e dá mole no balcão. Ele é o exemplo do que não fazer na orla, e, mesmo com os maus hábitos, tem como missão ensinar as pessoas a não serem como ele, porque é furada!

 

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc