Bem próxima ao centro histórico do Rio de Janeiro e às margens do Boulevard Olímpico, a Ilha Fiscal é um marco na cidade. Com aspecto mais cultural, a ilha fica no interior da Baía de Guanabara, abriga um importante acervo do período colonial da capital carioca e integra o Complexo Cultural do Serviço de Documentação da Marinha (DPHDM).

A Ilha Fiscal se tornou famosa pelo imponente palacete, conhecido popularmente como “castelinho”, que foi palco do último baile realizado no período imperial brasileiro, realizado alguns dias antes da proclamação da República em 15 de Novembro de 1889. Mesmo após décadas, a Ilha Fiscal continua sendo um importante elo entre passado e presente, além de ser uma atração turística que gera bastante interesse de cariocas e visitantes. 

Entre os pontos de destaque na ilha estão o Torreão e a Ala do Cerimonial, além da vista para a Baía de Guanabara e a região da Praça XV. O local geralmente abriga exposições temporárias com a participação da Marinha. 

Para visitar a Ilha Fiscal é necessário adquirir ingressos no Espaço Cultural da Marinha (ECM), localizado no Boulevard Olímpico. O ingresso inclui o transfer realizado por meio de embarcação até a ilha e um tour guiado.  O trajeto leva em torno de 20 minutos e a Marinha disponibiliza uma van para transporte por via terrestre em casos de mau tempo. Devido a pandemia de Covid-19 todas as atividades do Espaço Cultural da Marinha estão suspensas, incluindo as visitas à Ilha Fiscal.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc