Quem percorre as areias das praias de Ipanema e Leblon com certeza já reparou a presença dos “pedaços” de terra no mar, bem próximos da costa. De cima da pedra do Arpoador, a presença delas no horizonte é ainda mais perceptível e imponente. O arquipélago das Cagarras ou apenas Cagarras, é composto por seis ilhas que ficam há cinco quilômetros ao sul da praia de Ipanema.

A área é formada pelas ilhas Comprida, Redonda, Cagarra e de Palmas, além de duas ilhotas chamadas de Filhote da Cagarra e Filhote da Redonda, decretada como Monumento Natural (MoNA) desde 2010. Todo raio de dez metros do mar ao redor dessas ilhas também pertence ao monumento. Trata-se da primeira Unidade de Conservação marinha de proteção integral da cidade do Rio de Janeiro cujo objetivo é garantir a preservação dos ecossistemas remanescentes da Mata Atlântica, das características naturais e de áreas de nidificação de aves marinhas. 

O local é alvo de diversas pesquisas científicas e um santuário para velejadores, mergulhadores, praticantes de escalada e amantes da pesca esportiva. Mas, com a proximidade da praia, as ilhas também atraem o interesse de banhistas e turistas que visitam a orla. O desembarque nas ilhas é condicionado à autorização da administração da unidade. A recomendação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) é que elas sejam contempladas somente através de passeios náuticos para evitar a deterioração. 

Há diversas formas de fazer o passeio até as Ilhas Cagarras, de lancha, escuna, veleiro, iate ou traineira, a maioria das embarcações saem da Marina da Glória e passa por diversos pontos turísticos do Rio de Janeiro. Além de poder ver bem de perto o conjunto de ilhas e dar uma mergulho, o programa é ideal para quem quer ver a Cidade Maravilhosa por outro ângulo. 


Leia também:
Terra à Vista: conheça as Ilhas Tijucas!

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc