A Coreia do Sul anunciou na última segunda-feira, 17, uma crise iminente do novo coronavírus devido ao surgimento de novos focos. Dentre eles, chama a atenção um surto ligado a uma igreja na qual mais de 300 membros foram infectados e centenas estão relutando em ser examinados.

O fato que aconteceu na Igreja Sarang Jeil, na capital Seul, é o maior do país em quase seis meses, e levou a um endurecimento das regras de distanciamento social no domingo.

O episódio na igreja de Seul ressuscitou um temor visto em fevereiro, quando as autoridades tiveram dificuldade para conter um surto que emergiu em uma seita cristã sigilosa na cidade de Daegu, que se tornou o mais letal do país.

A Coreia do Sul tem sido um dos casos mundiais de sucesso na mitigação do coronavírus, mas também vem combatendo picos de infecção persistentes. Os casos mais recentes elevaram seu total de infecções a 15.515, incluindo 305 mortes.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc