Na última quinta-feira, 17, um fenômeno incomum chamou a atenção de quem estava nas proximidades de uma praia no bairro de Pedra de Guaratiba, Zona Oeste da cidade. Trata-se da “nuvem rolo”, uma nuvem que pode atingir 1.000 km de comprimento e até 2 km de largura.

Ela pode se deslocar com velocidade de até 60 km/h, o que provoca forte rajadas de ventos. Esta nuvem se forma em uma altitude de 100 a 200 metros acima da superfície, sendo considerada uma nuvem baixa.

Seu aspecto é de um enorme rolo, um longo tubo que se destaca no céu em meio a outros tipos de nuvens, daí seu nome. É possível ver claramente a sua extensão vertical, pois tem pequena amplitude e parte de sua extensão horizontal.

A “nuvem rolo” se forma pela combinação de ventos em altitudes diferentes e soprando em direções contrárias por uma grande área, que dão o formato de rolo. Ela se forma pelo choque de massas de ar com temperaturas e teor de umidade diferentes.

Seu movimento pode induzir ventos moderados a fortes, mas não provoca chuva. A “nuvem rolo” vai se desfazendo à medida que o contraste de umidade e de temperatura enfraquece, até sumir completamente na atmosfera.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc