Dia 4 de outubro é conhecido internacionalmente como dia do poeta. Uma data meio controvérsia já que os poetas ainda celebram o 31 de outubro como o Dia Nacional da Poesia em homenagem ao nascimento do poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade. E há ainda o Dia Mundial da Poesia, celebrado em 21 de março. Fato é que não precisamos de muitos motivos para exaltar essa produção artística milenar que desperta sentimentos e emociona as pessoas. 

O principal propósito da data é incentivar a leitura, escrita e publicação de obras poéticas, sobretudo as nacionais. A Orla Rio tem como característica apoiar todas as formas de arte, por isso, deixamos a seguir a declaração de amor em forma de poesia de Raphael Perrone. 

O samba é carioca, não tem como não ser

Samba carioca
Tocou o meu coração
mas não o meu pandeiro 
Pois ele é do Rio de Janeiro
Da lotação até a estação 

Levo o meu padroeiro
Ele é guerreiro

Troquei o meu sotaque 
Por um atabaque 
Fomos parar no terreirão
Tocava Chico talvez Buarque
Quem sabe eu aceite a paixão

Serei durão

Jogou todo seu charme 
Em uma avenida 
Não sou de amar então me armei
A armadura era colorida 
E até no mar eu sambei 

Eu flutuei 

Jorrei amor, não dava para negar
O redentor foi declarar
Roubar meu coração era fácil 
Mas me fazer ficar foi coisa de Yemanjá.

Vamos cariocar.

Raphael Perrone | @poesiaperrone

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc