Pescar normalmente está associado a comercialização e consumo de peixes, sobretudo nos litorais. O que muita gente talvez não saiba é que essa atividade também é um esporte para os amantes do mar e da natureza, com competições organizadas em diversos locais do mundo. Nossa conversa de hoje será sobre a pesca esportiva. Também conhecida como pesca de lazer, a modalidade atrai milhares de adeptos todos os anos que buscam relaxamento. 

Mas lembre-se: antes de começar a praticar qualquer atividade consulte seu médico, procure a orientação de um profissional de educação física e não esqueça o protetor solar. Recado dado então, vamos lá. Separe seu anzol e movimente-se!

A pesca esportiva tem como lema e principal característica a devolução dos peixes ao mar. Isso mesmo, é uma atividade feita por diversão onde o objetivo é fisgar o peixe, não para consumo ou comércio, mas pelo prazer de pescar. O pescador esportivo não depende da pesca para fins de subsistência.

As competições de pesca esportiva possuem regras que variam de acordo com o local e a competição. Algumas têm como foco a captura dos maiores peixes possíveis ou peixes específicos de grande porte, outras avaliam os mais pesados e os mais raros, além de concursos de quem pega mais peixes em um período de tempo determinado. 

Em geral, o consenso entre participantes e organizadores é de que os peixes sejam devolvidos para a água. Por isso, são necessários inúmeros cuidados para preservar a vida do peixe, fisgar sem feri-lo com o anzol, ou mesmo na manipulação antes de sua soltura. 

Há uma série de equipamentos e acessórios diferenciados para esse tipo de pesca. Anzóis, iscas, entre outros, são idealizados com o intuito de não ferir o peixe. Além disso, o pescador pode utilizar algumas técnicas para preservar o peixe, como manusear o peixe o maior tempo possível dentro d’água, usar anzóis sem farpa ou com a farpa amassada e utilizar um alicate de bico na hora de retirar o anzol. Normalmente são utilizadas iscas artificiais ou moscas, já que peixes fisgados com essas iscas têm maiores chances de sobrevivência.

Importante: a Orla Rio esclarece que todas as dicas postadas devem obedecer aos protocolos de segurança instituídos pelo poder público enquanto a pandemia de coronavírus não estiver contida.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc