Outubro chegou e com ele mais um mês para lançar luz, literalmente, em um tema super importante: o câncer de mama. Todos os 27 Postos de Salvamento administrados pela Orla Rio, do Flamengo ao Pontal, ficaram rosa nesta quinta-feira, dia 1, em adesão à campanha Outubro Rosa. A iluminação especial ficará até o final do mês para lembrar a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama e estimular os cuidados preventivos com a saúde. 

O Movimento internacional de conscientização para controle do câncer de mama, o Outubro Rosa, foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure.  O movimento é feito anualmente com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

O câncer de mama é dos tipos mais comuns de tumor maligno, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Ele se desenvolve quando ocorre uma alteração de apenas alguns trechos das moléculas de DNA, causando uma multiplicação das células anormais que geram o cisto. Estudos desenvolvidos pelo INCA apontam que somente no Brasil, entre 2020 e 2022, 66.280 mulheres desenvolverão esse tipo de câncer, por isso os exames e o trabalho de acompanhamento e prevenção são tão necessários. 

A primeira ação do Outubro Rosa no Brasil aconteceu em 2002, no Parque Ibirapuera, em São Paulo. Com a iluminação cor-de-rosa do Obelisco Mausoléu ao Soldado Constitucionalista. A partir de 2008, as campanhas e iniciativas de conscientização foram se tornando mais frequentes, com adesão de entidades relacionadas ao câncer e empresas que passaram a iluminar prédios e monumentos, transmitindo a mensagem de que a prevenção é necessária.

A mamografia é o principal método para o rastreamento da doença. De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) houve uma diminuição significativa na realização do exame nos últimos anos. Esse tem sido um fator preocupante que reforça a importância da campanha, já que sem exame milhares de mulheres podem estar em risco. Diagnosticar o câncer de maneira precoce aumenta significantemente as chances de cura, 95% dos casos identificados em estágio inicial têm possibilidade de cura, segundo o Instituto Oncoguia.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc