Animados ou não, uma coisa é inegável: muitas pessoas estão em contagem regressiva para finalmente decretar o fim deste ano. Nos quiosques já foi dada a largada para o ano novo, considerando o grande interesse das pessoas em passar a virada de pé na areia, em ambiente ao ar livre e de frente para o mar. Na última semana a Orla Rio conseguiu junto à Riotur e a Prefeitura do Rio de Janeiro a liberação para que os quiosques organizem a tradicional festa de Réveillon. 

Com protocolos específicos para a noite da virada, o objetivo é promover a descentralização do público, que normalmente se concentra em Copacabana. Como este ano não haverá palcos na praia e nem a queima de fogos, as pessoas terão opções de celebração segura em centenas de quiosques espalhados ao longo dos 34 km de praia.

Além do guia elaborado no Projeto Recomeço, que estabelece normas para o atendimento e higienização dos espaços para minimizar o risco de contágio de Covid-19, o presidente da Orla Rio, João Marcelo Barreto, junto ao vice-presidente, Guilherme Borges, e a diretoria jurídica e de operações, realizou na última quinta-feira (19) uma reunião online para comunicar todos os procedimentos aos operadores e sanar dúvidas. 

O número de clientes e mesas será limitado, com a quantidade variando de acordo com o modelo e tamanho de cada quiosque. Os operadores estão autorizados a utilizar a área do quiosque, com instalação de grades de proteção, para evitar aglomeração, e distância de 1,5m entre as mesas. Os estabelecimentos poderão ter música ao vivo, cumprindo as regras já definidas, e transmissão pela TV da festa de passagem de ano organizada pela Prefeitura. Já os quiosques que desejarem promover evento, terão que pedir autorização para os órgãos competentes, que avaliarão cada caso, e terão que apresentar toda a documentação devida.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc