Não, você não leu errado e não é uma fake news! Essa poderia ser uma manchete de um domingo de sol qualquer no ano de 1966. Que o Rio é formado por belíssimas praias não é segredo, mas, o que pouca gente sabe é que há pouco mais de 50 anos uma praia nada óbvia se destacava como point. Como hoje é quinta-feira, dia de TBT, vamos falar de um pedaço de areia que abriga muita história e uma beleza singular, apesar de ser menos badalado hoje em dia. Você conhece a história da Praia do Flamengo?

Localizada no bairro que ganhou o mesmo nome, a Praia do Flamengo é a primeira da Baía de Guanabara, e umas das mais antigas do Rio de Janeiro, seguida por Botafogo e Urca. A praia foi um dos primeiros pontos do Rio ocupado pelos portugueses e já foi chamada de Praia de Uruçumirim, Praia do Sapateiro, Praia da Carioca, Praia da Aguada dos Marinheiros e Praia da Sapocaitoba.

O nome atual tem origem nos pássaros Flamingos ou Flamengos, bastante comuns no local. O bairro tem uma das mais belas paisagens da baía de Guanabara, com um ângulo privilegiado do Pão de Açúcar.

Em geral, a região do Flamengo começou a ganhar mais importância a partir do séc. XIX, principalmente a partir de 1905, com a abertura da Av. Beira Mar, ligando os bairros do Centro e de Botafogo. Em 1964 foi inaugurado o Parque Brigadeiro Eduardo Gomes, conhecido popularmente como Aterro do Flamengo, nas imediações da praia que, a essa altura, já era um sucesso. Muitas pessoas atravessavam a cidade para pegar um solzinho na Praia do Flamengo com sua areia fofa, águas calmas e limpas.

Atualmente, a praia do Flamengo normalmente não está liberada para o banho de mar devido à poluição, sendo o banho de sol, piqueniques, passeios de bicicleta pela ciclovia ou a prática de esportes como rollerblading, tênis, basquete e futebol, as atividades mais comuns na região.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc