As ressacas são fenômenos naturais imprevisíveis e, desde antes das praias do Rio de Janeiro serem o que são hoje, já sofriam com o mar revolto. Impulsionada por rajadas de vento, as ondas violentas são reflexo do aumento no nível do oceano que forma uma massa d’água capaz de causar transtornos no calçadão. É por isso, inclusive, que o trabalho de manutenção é tão importante! Mas, você sabe qual foi a maior ressaca que se tem registro? Como hoje é quinta-feira, dia de TBT, vamos contar essa história!

Com ondas que chegaram a 10 metros de altura, a cidade do Rio de Janeiro viveu a pior ressaca de sua história no fim do verão de 1913. O local mais atingido foi a Praia do Flamengo, que na época era um point carioca, recebendo dezenas de banhistas. As ondas inundaram várias vias, quebraram calçadas, a mureta foi totalmente destruída e a água chegou até o Palácio do Catete, que ficou ilhado. As pessoas precisaram utilizar pequenos barcos para se deslocar.

As praias de Botafogo, Urca e Copacabana também foram castigadas. O bairro de Botafogo, inclusive, ficou sem acesso por alguns dias após a ressaca. Os prejuízos humanos e materiais foram incalculáveis. Mesmo sendo algo comum, os historiadores afirmam que essa foi a maior ressaca de todas.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc