Os cariocas esperam o ano inteiro para curtir um verão com muito sol e, principalmente, muita praia, mas certamente vinculam a nossa estação preferida com as clássicas chuvas nos finais de tarde, né? E não é que elas têm estado sumidas?  O primeiro mês do ano terminou sendo o terceiro janeiro mais seco dos anos 2000.

Se fizermos uma retrospectiva para a última semana, conseguimos lembrar da sofrência com as altas temperaturas. De acordo com o Alerta Rio, a máxima na quarta-feira, dia 27, foi de 40,2º e na quinta, dia 28, de 39,8º. Já em relação à falta de pluviosidade, o primeiro mês do ano só perdeu para 2001 e 2009 em menos registros de chuvas. Até o momento, a cidade está a 19 dias consecutivos sem um refresco sequer do sol.

A explicação para este fenômeno, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), é que há o predomínio de uma massa de ar seca e quente na cidade, causando pouca variação na pressão atmosférica. Como resultado, as frentes frias e chuvas de verão não estão conseguindo chegar até a Cidade Maravilhosa.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc