Não importa a época do ano, se tem sol até mais tarde ou se o dia fica claro logo cedo, praia é sempre uma boa ideia. É o lugar mais democrático da cidade, em que tudo acontece, onde é verão o ano todo. Por isso, resolvemos usar todo nosso conhecimento praiano para dar indicações para quem está se perguntando “o que fazer na praia?”. 

As dicas de hoje são para você conhecer os melhores points para praticar esportes radicais na cidade maravilhosa.

1- Voo Livre

O voo livre do modo como é conhecido teve início na Austrália com John Dickenson, um engenheiro que construiu a primeira asa delta moderna em 1963. O esporte é associado basicamente a duas modalidades: Parapente e Asa-Delta. O esporte consiste em utilizar os contrastes de temperatura do vento para realizar voos não motorizados, podendo percorrer até grandes distâncias.

Tanto na asa-delta quanto no parapente, a velocidade do percurso e a trajetória podem ser alteradas. O condutor consegue escolher também o  local do pouso. A asa delta é mais potente e pode alcançar até 100 km/h, enquanto o parapente costuma não passar dos 70 km/h.

2- Kitesurf

O kitesurf ou surf com pipa é um esporte aquático, podendo ser praticado em rios, lagos e no mar. Ele utiliza uma pipa ou papagaio, como é conhecido em outros lugares do país,  e uma prancha com suporte para os pés. Seu principal objetivo é deslizar sobre a água, puxado pela pipa, ou seja, o vento é um elemento fundamental para isso. 

A modalidade é uma mistura de windsurf, surf e wakeboard. Os equipamentos utilizados são: prancha, pipa (kite), cinto, barra de controle e linhas. Com cada item no seu devido lugar, só resta “pegar um vento bom” para deslizar sobre a água. As manobras realizadas podem ser de mudanças de direção, aéreas por meio de saltos e as feitas na onda, que são adaptadas do surf, mas com grau de dificuldade alto.

3- Escalada

Inicialmente usada como treino para corridas de alpinismo, a escalada tem mais de 200 anos de existência, mas só foi reconhecida como esporte a partir do século 19. O esporte foi evoluindo com o passar dos anos juntamente com os equipamentos e os praticantes, que foram descobrindo novas técnicas e aperfeiçoando a prática. 

A escalada é dividida basicamente em dois tipos: Indoor e Outdoor. A escalada Indoor é uma via artificial, criada e customizada de acordo com o gosto e o nível de cada praticante. A modalidade passou a ser considerada “escalada esportiva” a partir da década de 70 quando um ucraniano adaptou a parede de casa com pedras para escalar, já que no inverno ficava impossibilitado de realizar a atividade ao ar livre. A escalada Outdoor utiliza vias naturais sendo praticada em montanhas, morros e penhascos. Nesta modalidade, há um grau de dificuldade maior, o que exige dos praticantes algum conhecimento das técnicas e dos equipamentos de segurança.

4- Windsurf

Um pouco de surf, um pouco de vela. O Windsurf é uma mistura de modalidades que é um esporte olímpico e pode ser praticado em qualquer lugar desde que tenha água e vento. Por ser polivalente, ela atrai um grande número de novos praticantes diariamente, principalmente na praia da Barra da Tijuca. O windsurf tem grande aceitação no mundo dos esportes aquáticos, pois pode ser considerado uma espécie de “coringa”. Essa fama veio por ele ser uma alternativa tanto para surfistas, que em dias de ondas fracas podem surfar, quanto para os velejadores, que em dias de ventos fracos podem praticar um esporte mais radical. 

O windsurf também proporciona uma série de benefícios aos seus praticantes, como a resistência muscular. Nele são trabalhados os músculos das pernas, braços e costas. Porém, a prática inadequada pode causar dores na região lombar, por isso é importante buscar orientação. O conjunto dos materiais para a prática do windsurf é chamado de rig. A vela funciona como um motor. É ela que tem a função de captar o vento e mover a prancha. O mastro do equipamento tem a função de manter o formato da vela.

5- Wakeboard

O Wakeboard é um esporte radical aquático praticado sobre uma prancha, bem parecida com a prancha de Snowboard, no qual o participante é rebocado por um barco, lancha ou Jet Ski com o auxílio de um cabo e um manete. Aproveitando as ondas deixadas pela lancha, o atleta executa manobras enquanto é puxado, saltando de um lado para o outro. É possível além da velocidade alcançada pela lancha, também fazer diversas e variadas manobras, deixando a brincadeira mais divertida e radical. 

Mesmo quem nunca fez wakeboard pode fazer, pois é um esporte para todas as idades e o grau de dificuldade é proporcional ao tipo de manobra que se quer treinar e fazer. No geral a prática do wakeboard é fácil e sendo possível qualquer pessoa aprender, inclusive quem nunca praticou ou que não saiba nadar, já que o colete salva vidas é imprescindível.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc