Este ano, o Dia da Saúde / Nutrição ganha destaque especial, já que atualmente vivemos a pandemia do novo coronavírus e uma boa alimentação e saúde em dia são importantes no combate à doença. Na verdade, a data deveria receber a mesma importância todos os anos porque ter uma boa alimentação é fundamental para manter a saúde equilibrada. 

A data faz parte do calendário oficial do Ministério da Saúde e tem como objetivo conscientizar os cidadãos sobre a importância de cuidar da saúde e de ter uma boa alimentação. 

De acordo com a nutricionista Aline Aguiar, ter uma boa alimentação é ter um olhar para a saúde, com alimentos de verdade. Isso inclui priorizar legumes, verduras, frutas, grãos e cereais, que são ricos em nutrientes e minerais essenciais para um bom funcionamento do corpo. Ela destaca a importância de diminuir a quantidade de comidas industrializadas e processadas, com o objetivo de descartar mais e desembalar menos. 

A nutricionista diz que, nos dias de hoje, temos que tomar cuidado com os alimentos “práticos”, muitas vezes ricos em açúcar, gordura e sódio. Ela considera importante ter a prática de olhar os ingredientes e as tabelas de informações porque essas comidas “rápidas” podem influenciar na causa de doenças como hipertensão, diabetes, problemas cardíacos e obesidade.

“Se não pararmos para cuidar da saúde hoje, teremos que arrumar tempo para cuidar de uma doença no futuro próximo”, afirma a nutricionista.

Confira os Dez Passos para uma Alimentação Adequada e Saudável, que estão no guia criado por profissionais do Ministério da Saúde para a população brasileira:

1) Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação

2) Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos ou criar preparações culinárias

3) Limitar o consumo de alimentos processados 

4) Evitar o consumo de alimentos ultraprocessados 

5) Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia;

6) Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados 

7) Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias

8) Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece

9) Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora

10) Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais 

Fonte: Nutricionista Aline Aguiar e o Guia Alimentar para a População Brasileira, página 125 a 128.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc