Começou nesta sexta-feira o período de restrições mais severas no Rio de Janeiro. O “superferiado”, criado pelo Governo do Estado como uma tentativa de frear a disseminação de Covid-19, será de comércio fechado e fiscalização no município do Rio. Durante todo o período de 10 dias, válido até 4 de abril, somente serviços essenciais estarão autorizados a funcionar. O objetivo é estimular o isolamento social e ter o mínimo possível de pessoas transitando nas ruas. 

Assim como bares, lanchonete e restaurantes, os quiosques da orla só poderão atender no esquema delivery ou take away, onde o cliente retira a comida no balcão. O consumo no local ficará suspenso, sob risco de multa e interdição do estabelecimento.

O banho de mar e de sol na praia também continua proibido, mas, atividades esportivas individuais ao ar livre foram liberadas. O estacionamento na orla segue restrito apenas a moradores, pessoas com deficiência e hóspedes dos hotéis. Também está proibida a circulação de pessoas em áreas públicas da cidade das 23h às 05h.

O decreto prevê multa e até interdição imediata de estabelecimentos que desrespeitarem as determinações, casos de reincidência poderão sofrer punições mais severas e perda do alvará de funcionamento. A fiscalização será intensificada pela Secretaria de Ordem Pública (Seop), Guarda Municipal e Vigilância Sanitária.

A Orla Rio disponibilizou para a população um WhatsApp para atendimento de irregularidades nos quiosques: (21) 98221-2089.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc