O dia 22 de abril é destinado à reflexão e à conscientização sobre as consequências ambientais da ação do ser humano no planeta. O Dia da Terra neste ano é celebrado em meio a uma pandemia global, o que torna ainda mais importante o debate sobre a necessidade do equilíbrio entre questões econômicas, sociais e ambientais. 

Há mais de 50 anos, organizações internacionais e países se movimentam para criar uma agenda sustentável, promover a consciência sobre os impactos gerados e mapear metas para um futuro mais ecológico e sustentável. À medida que os anos avançam essas pautas se tornam ainda mais urgentes e imediatas. Em 2020, além da pandemia, incêndios florestais, degelo recorde nos polos, aumento na emissão de gases poluentes, tempestades catastróficas, desastres naturais e desmatamentos marcaram o fim da década mais quente já registrada. 

Diante deste cenário, o tema estipulado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2021 é “Restaurar Nossa Terra”. Um levantamento feito para mensurar os danos ambientais revelou que 97% da área terrestre da Terra pode não estar mais “ecologicamente intacta”, resultando em desequilíbrio nos ecossistemas e perda de espécies. Por isso, enquanto todas as partes do mundo buscam formas de se restabelecer após longos bloqueios provocados pela Covid-19, o Dia da Terra traz um apelo para que cada um faça a sua parte, destacando a importância da ação no combate à destruição ambiental.

Você sabia?

Um protesto na década de 1970, liderado pelo ativista norte-americano Gaylord Nelson, marcou a primeira celebração da data, levando 20 milhões de americanos às ruas pela proteção do meio ambiente. As manifestações aconteceram nas cidades de Washington, Nova York e Portland, sendo uma das maiores demonstrações públicas e consideradas por historiadores como um marco do movimento ambientalista moderno. A partir de 2009 o dia 22 de abril foi oficializado pela ONU como o Dia da Terra.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc