O Dia Internacional da Reciclagem é comemorado em 17 de maio. A data foi instituída pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência, e a Cultura) e busca estimular a reflexão sobre a importância de fazer o descarte correto dos itens consumidos pela sociedade.

Com o crescimento da industrialização, o lixo se tornou um problema ambiental desafiador para o planeta. E isso é minimizado com a reciclagem, permitindo que boa parte dos resíduos gerados voltem à cadeia de valor, minimizando os impactos do descarte no meio ambiente.

O Brasil é o quarto maior produtor de lixo no mundo e, mesmo assim, a reciclagem por aqui ainda precisa de muita evolução. Segundo levantamento do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), com dados de 2018/2019, nosso país produz cerca de 55 trilhões de quilos de lixo por ano, valores que correspondem a cerca de 1,15 kg de lixo gerado diariamente por cada brasileiro. A porcentagem desse lixo que vai para a reciclagem é de apenas 1,28%. 

Recicla Orla

Nas praias e orlas, o lixo acumulado é extremamente perigoso, já que a maioria dos resíduos acaba indo para os oceanos, prejudicando a biodiversidade marítima e nós que dependemos dela. Por este motivo, a Orla Rio Concessionária e a Polen se juntaram para realizar o Recicla Orla. Um projeto que consiste na colocação, gestão e operação de pontos de entrega voluntária em toda orla do Rio de Janeiro. 

Dessa forma, tanto os frequentadores da praia, quanto os quiosques da orla e até mesmo os moradores da região tem uma alternativa sustentável para descarte de seus resíduos pós-consumo. O projeto já coletou, até o momento, 153.39 toneladas de resíduos sólidos e evitou a emissão de 86.63 toneladas de CO2 equivalentes.

Você sabia?

Nem todo mundo sabe, mas existem três processos de se descartar o lixo e reaproveitá-lo, com termos em inglês, eles se dividem em Recycling, Upcycling e Downcycling.

A reciclagem é o processo em que há a transformação do resíduo sólido que não seria aproveitado, com mudanças em seus estados físico, físico-químico ou biológico, de modo a atribuir características ao resíduo para que ele se torne novamente matéria-prima ou produto, segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos

Já a upcycling consiste em dar uma nova vida a materiais que seriam descartados. Através da criatividade, a prática promove a economia circular, onde os resíduos viram insumo para a produção de novos produtos. Essa prática reduz a quantidade de resíduos produzidos que passariam anos em lixões e aterros sanitários, além de diminuir a necessidade de exploração de matéria-prima para a geração de novos produtos. No caso do plástico, isso significa menos petróleo explorado; menos árvores derrubadas, no caso da madeira; e, no caso do metal, menos mineração.

O terceiro processo é a downcycling, que consiste na utilização de um material que seria descartado na fabricação de um produto novo, mas, diferente do Upcycling, onde os materiais acabam se transformando em um item de maior valor, no downcycling o reuso é feito com a confecção de um produto com menor valor. Durante o processo de recuperação, a integridade do material é de certa forma comprometida, o que acarreta na perda de qualidade.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc