Todo segundo domingo de maio, o dia é reservado para as donas do maior amor do mundo: as mães. A consolidação das festividades no Brasil aconteceu na época do regime militar, entre 1964 a 1985, mas a data é comemorada desde 1932, quando um decreto assinado pelo então presidente Getúlio Vargas tornou lei a “comemoração aos sentimentos e virtudes que o amor materno concorre para despertar e desenvolver no coração humano”. 

No entanto, de acordo com os pesquisadores, o primeiro Dia das Mães que se tem registro, no mundo contemporâneo, aconteceu nos Estados Unidos idealizado pela norte-americana Anna Maria Jarvis. Em 1905, ela perdeu a mãe e, profundamente deprimida, resolveu militar por uma data que homenageasse o sentimento materno.

A mãe, que também se chamava Anna, era reconhecida como uma “grande mãezona” na comunidade onde vivia, no estado americano da Virgínia Ocidental. De acordo com o pesquisador, a morte dela gerou comoção pois era participante ativa da Igreja Metodista e desenvolvia uma série de trabalhos sociais.

Por isso, mesmo em tempos onde não havia redes sociais, o apelo viralizou e a celebração foi ganhando grandes proporções até que o presidente da época resolveu oficializar o segundo domingo de maio como o Dia das Mães em todo o país.


No Brasil
No Brasil, a oficialização feita por Getúlio Vargas em 1932 atendeu a apelos da população. Era um momento de valorização da mulher como cidadã e, na ótica da época, seu papel materno precisava ser ressaltado também. Não demorou muito para a data ganhar um cunho comercial, já que tudo o que é comemoração está muito ligada ao consumo e à cultura da troca de presentes.

Apesar de não haver grandes registros históricos sobre como a data foi se desenvolvendo comercialmente, o Dia das Mães é atualmente a segunda data mais importante do comércio brasileiro, perdendo apenas para o Natal. 

Ao redor do mundo
Desde a antiguidade, a maternidade sempre teve uma valorização quase sagrada. Há registros de que na Grécia Antiga a entrada da primavera era festejada em honra a Reia, a mãe dos deuses. No entanto, a data do Dia das Mães, celebrado no Brasil e nos Estados Unidos, no segundo domingo de maio não é unanimidade em todo o mundo moderno.
 

Mas comemoram na mesma data também países como África do sul, Chile, China, Dinamarca, Austrália, Itália, Japão, Cuba, Venezuela, Finlândia. Outros como Portugal, Angola, Moçambique, Espanha, Cabo Verde, Hungria e Lituânia, a celebração ocorre no primeiro domingo de maio. Na Noruega, o dia dedicado às mães é no segundo domingo de fevereiro. Franceses e suecos comemoram a data no último domingo de maio e, para os argentinos, o que vale é o terceiro domingo de outubro.

Alguns países têm datas fixas para o Dia das Mães, independentemente do dia da semana que caia. Na Bolívia, por exemplo, é dia 27 de maio. Países como Rússia, Sérvia, Montenegro, Romênia e Bulgária oficializaram a data no dia 8 de março, quando também há comemorações em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Já na Costa Rica, a data escolhida foi o dia 15 de agosto, mesmo dia em que católicos celebram a Assunção de Nossa Senhora.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc