Neste domingo, 27 de junho, é celebrado o Dia Nacional do Vôlei, uma data extremamente importante para jogadores, treinadores, auxiliares, torcedores e todos os envolvidos no esporte. Surgido nos Estados Unidos no século 19, o vôlei se encaixou perfeitamente com o clima e estilo de vida dos brasileiros, sendo hoje um dos esportes mais populares do país. Para comemorar o dia, preparamos uma lista de curiosidades e coisas que talvez você não saiba, ou não se lembre, sobre o vôlei. 

Primeira bola de vôlei
A marca Spalding foi a primeira a fabricar uma bola de vôlei no mundo, a data da criação, no entanto, é uma polêmica. Alguns dizem que foi em 1896, outros apontam 1900.

A maior partida da história
O jogo mais longo já registrado ocorreu na grande final dos Jogos Olímpicos de Montreal-1976. Polônia e União Soviética se enfrentaram por 4 horas e 36 minutos. Isso foi possível graças à Lei da Vantagem, regra que não existe mais hoje em dia. No final, a equipe polonesa saiu vitoriosa. 

O maior esporte olímpico do Brasil
O vôlei é a modalidade que mais rendeu medalhas ao Brasil na história dos Jogos Olímpicos. Somando quadra e praia, o esporte garantiu ao país 23 medalhas, sendo oito ouros, dez pratas e cinco bronzes. No indoor, são dez pódios, com cinco títulos, três vices e dois terceiros lugares. Já nas areias, os brasileiros ganharam 13, com três ouros, sete pratas e mais três bronzes. O Brasil é a única nação com as quatro medalhas de ouro possíveis na modalidade, ou seja, no vôlei masculino e feminino de quadra e de praia.


O único medalhista nas duas modalidades
Apenas o americano Karch Kiraly, conquistou medalhas olímpicas na quadra e na areia. E foram três de ouro. O atleta foi campeão nas quadras nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984 e Seul, em 1988 e nas areias nos jogos de Atlanta, em 1996.

Escorregão liberado 
Na década de 1980, foi criada uma das regras mais controversas da história dos jogos. O jogo não podia ser paralisado para a secagem da quadra o que resultou em inúmeras lesões nos jogadores.

Geração de Prata
Se hoje o vôlei é uma modalidade consolidada no Brasil é graças a famosa “Geração de Prata”, treinada por Bebeto de Freitas. A equipe foi a primeira a subir em um pódio nos Jogos Olímpicos na edição de 1984, em Los Angeles, com o vice-campeonato da competição. O time era formado por Renan Dal Zotto, Montanaro, William, Xandó, Bernard e Bernardinho.

Campanha de ouro
Com Marcelo Negrão, Tande, Giovani, Maurício, Carlão e Paulão, o Brasil ganhou o primeiro ouro em 1992, em Barcelona. Na final, realizada no dia 9 de agosto, a equipe comandada pelo técnico Zé Roberto Guimarães bateu a Holanda, por 3 sets a 0. O título foi conquistado com uma campanha invicta, com oito vitórias e 24 sets ganhos e três perdidos.

Vez das mulheres
Em 1996, em Atlanta, a edição dos jogos olímpicos ficou marcada pelas primeiras medalhas do vôlei feminino do Brasil. A “Olimpíada das mulheres”, como ficou conhecida informalmente, rendeu ouro para a dupla Jaqueline e Sandra e prata para Mônica e Adriana, nas areias. Na quadra, a equipe de Ana Moser, Márcia Fú, Fernanda Venturini, Ana Flávia, Ida, Virna, Hilma e demais companheiras garantiram o bronze.


Como cangurus
Em média, um jogador de vôlei salta de 60 a 80 vezes em uma partida, com esse número podendo chegar a 100. Como são seis atletas em uma equipe, um total de 360 a 480 pulos. Algo de impressionar até mesmo os cangurus.

Maracanã das multidões
Chamado de “Grande Desafio de Vôlei”, o amistoso entre União Soviética e Brasil, em julho de 1983, reuniu 95.887 pessoas, o maior público da história do vôlei. A partida ocorreu a céu aberto no Estádio do Maracanã.


Fonte: Olimpíada Todo Dia, com adaptações

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc