As faixas de areia das praias do Rio estão cada vez mais estreitas: entre 2009 e 2019 a distância entre o calçadão e o mar diminuiu mais de 10%. Um estudo realizado pela Organização Climate Central em 2019 e publicado pela CNN Brasil revela que o aumento do nível do mar e a consequente diminuição da faixa de areia previsto ao longo deste século será entre 0,6 e 2,1 metros, valor superior às estimativas anteriores. O problema, que é mundial, é ainda mais grave nos países localizados à beira dos oceanos, como o Brasil que tem mais de 7.000 quilômetros de costa no Oceano Atlântico.

Estudos da Faculdade de Oceanografia da Uerj também estimam que a largura mais estreita em mais de 10% ao longo da última década seja o resultado de um fenômeno chamado de Maré Meteorológica, causado por ventos que provocam a elevação do nível do mar no litoral do Rio e também em outras partes do país.

No Rio de Janeiro, o menor aumento, de 0,6 metros, já afetaria bairros da Zona Oeste e Ilha do Governador. As regiões litorâneas da Zona Sul, Zona Norte e Centro também sentiriam o aumento do nível do mar, com alagamentos e diminuição da faixa de areia.

No pior cenário previsto pela Climate Change, com um aumento de 2,1 metros no nível do mar, haverá praticamente um desaparecimento do bairro de Santa Cruz, de parte de Guaratiba e da Praia da Reserva. 

Fonte: O dia, Diário do Rio, O globo e G1 com adaptações

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc