O Rio começa a exigir a partir desta quarta-feira (15) que cariocas e turistas apresentem o comprovante de vacinação contra a Covid para entrar em locais de uso coletivo. Segundo o prefeito Eduardo Paes  o “passaporte de vacinação” é uma preparação para a abertura do município.

Este comprovante pode ser tanto a caderneta digital do App ConecteSUS quanto um papel timbrado distribuído pela Secretaria Municipal de Saúde no ato da vacinação. Para quem tomou apenas a primeira dose (D1) e está aguardando a segunda aplicação (D2), será necessário comprovar que ainda não chegou a sua respectiva data de imunização.

Os locais de uso coletivo definidos pela Prefeitura são:

  • Academias de ginástica e centros de condicionamento físico similares, piscinas e clubes sociais;
  • Estádios de futebol, ginásios poliesportivos e vilas olímpicas;
  • Cinemas, teatros, salas de espetáculos, salões de jogos, circos, recreação infantil e pistas de patinação;
  • Atividades de entretenimento, exceto quando expressamente vedadas;
  • Pontos turísticos em geral, museus, galerias e exposições de arte, aquários, parques de diversões, parques temáticos, parques aquáticos, apresentações e drive-in;
  • Conferências, convenções e feiras comerciais.

Já bares, restaurantes, quiosques da orla, shoppings e lojas de rua em geral não foram incluídos no decreto, isto é, continuam liberadas para acesso livre por parte da população respeitando todas as regras de distanciamento.

Vale ressaltar que, de acordo com o decreto, cada estabelecimento deverá realizar o seu próprio controle de entrada, precavendo, claro, possíveis focos de aglomeração.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc