Já que quinta-feira é dia de TBT, vamos relembrar a origem do nome dos cidadãos que nasceram na cidade maravilhosa: os cariocas. 

Quando os portugueses chegaram ao Brasil, em 1.500,  não existia um povo chamado brasileiro, paulista ou carioca. Os habitantes dessas terras eram chamados genericamente de índios. Grande parte dos conhecimentos ancestrais e das crenças acumuladas ao longo de séculos por esses povos indígenas foram menosprezados pelos colonizadores europeus. Isso ficou bem claro na catequização promovida pelas missões jesuíticas

No entanto, os portugueses se apropriaram daquilo que era conveniente para explorar o novo continente: nomes de lugares, animais, vegetais, e matéria prima, no geral.

De acordo com o livro Aldeamentos Indígenas do Rio de Janeiro, do linguista Aryon Rodrigues, é possível identificar que 46% dos nomes populares de peixes e 35% dos nomes de aves são oriundos somente do tupinambá (uma dentre as centenas de línguas indígenas faladas no Brasil antes da chegada dos portugueses)

Muitos nomes de lugares famosos do Rio de Janeiro possuem origem tupi, como: Ipanema (lago malcheiroso), Guanabara (baía semelhante a um rio), Niterói (baía sinuosa). E é também de origem tupi é a própria palavra “Carioca”.

A interpretação que atribui mais significado para a palavra carioca (pelo menos com uma designação de população da cidade) é  “A casa do branco”, onde o branco seria o colonizador português. Então, o termo carioca teria vindo de duas palavras tupi: kara’iwa (homem branco) e oka que como já falamos antes significa casa.

Existem várias teorias dentro dessa interpretação como, por exemplo, de que os portugueses se instalaram próximos ao deságue do rio carioca, onde é a praia do flamengo hoje em dia. De fato, a primeira fábrica da cidade foi instalada nessa região por Gonçalo Coelho, em 1503.

Principalmente a partir do século 18, as pessoas que nasceram no Rio de Janeiro receberam o apelido carioca, que se consolidou até os dias de hoje.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc