Além das belas praias, lugares históricos magníficos, o Rio de Janeiro ainda é abençoado com um sotaque de primeira, com direito a um S com som de X, gírias e muito mais. Porém, não são só os cariocas que adoram seu jeitinho de falar, os estudiosos de linguística também, eles apontam que o português “mais correto” é o carioquês.

De acordo com os Congressos Nacionais: o de Língua Cantada, organizado em 1937 por Mário de Andrade e o de Língua Falada no Teatro, realizado em Salvador em 1956, o carioquês é o padrão da língua. Para esse consenso foi levado em consideração os conceitos da norma culta, como: não há forma de falar melhor que a outra, a relação de norma e classe social. E também, foi feita uma varredura de tópicos relevantes, como:

1) O falar carioca representa o ideal linguístico da comunidade brasileira como um todo?

2) Pode-se tomar o falar carioca como a média que corresponde às variedades faladas no Brasil?

3) O caráter de pronúncia padrão do português do Rio de Janeiro existe de fato ?

4) Há argumentos linguísticos e extralinguísticos que justifiquem a escolha de um determinado dialeto como padrão?

Fatores históricos também foram levados em consideração, até porque o Rio de Janeiro foi por muito tempo a ponte entre Brasil e Portugal. Além de abrigar a corte portuguesa quando eles vieram em 1808. Por fim, a conclusão de Angela Marina Bravin dos Santos da UFRJ foi: ‘’Deduz-se, pois, que, sob a ótica coseriana, não há justificativa para tomarmos a fala carioca como o ideal. MAS a suposta supremacia existe”. Dessa forma, o carioquês é um grande patrimônio da língua portuguesa.

É para quem quer conhecer mais sobre o dicionário do carioca para arrasar nesse verão, se liga nessas gírias essenciais que separamos, porque Vai Dar Praia:

  • Pega a visão = presta atenção, fica atento
  • Marcar um dez = esperar um pouco
  • Caô = mentira

É importante reforçar que não existe o certo eo errado, todo brasileiro tem o seu jeito único de falar.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc