Nesta terça-feira, 22 de fevereiro de 2022, ocorreu um importante encontro com o intuito de buscar referências dos projetos que são realizados pela cidade de São Paulo para ajudar a projetar o Memorial da Cultura Africana em homenagem ao Moïse. Estiveram presentes, na Secretaria de Desenvolvimento de Assistência Social do Município de São Paulo, o Presidente Alexandre Teixeira Ramos, do Instituto Akhanda, junto ao Renato Moura (Secretário Municipal de Cidadania do Rio de Janeiro), o Leandro Isidoro (Subsecretário) e o Matheus Tavares (Coordenador de Direitos Humanos) que foram recebidos pelo Secretário de Desenvolvimento de Assistência Social do Município de São Paulo – Carlos Bezerra e representando a Secretária Municipal de Direitos Humanos e Cidadania o Coordenador de Políticas para Imigrantes e Promoção do Trabalho Decente – Bryan Zelmar

Ficou entendido a necessidade e a importância de criar o memorial, que será um espaço para geração de renda através do empreendedorismo, acolhimento aos refugiados e imigrantes, assim como, o desenvolvimento de um ambiente voltado à cultura africana. E também ações de políticas afirmativas para o combate a violência principalmente aos refugiados.

Eles visitaram o Centro de Referência e Atendimento para Imigrantes (CRAI ORIANA JARA). O local é um serviço público oferecido pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, da Prefeitura de São Paulo e conta com um apoio especializado e multilíngue para imigrantes. E tem como foco orientar a regularização e direitos sociais, além de, prestar orientação jurídica e do serviço social, encaminhamento de denúncias de violações de direitos humanos.  

Esta ação é mais um passo para a criação do memorial a Moïse Kabagambe que tem por objetivo honrar o legado do congolês e transformar o local em símbolo de cultura, conscientização, respeito e inclusão para os refugiados.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc