Hoje a Cidade Maravilhosa comemora 457 anos de muita história e beleza. E as nossas praias, parte dos cartões postais mais famosos da cidade, também estão de parabéns. Alguns dos nossos quiosques colecionam anos de orla e tiveram muita influência na construção do que é o Rio hoje. Por isso, hoje vamos relembrar um pouquinho dos praianos pioneiros. Vem com a gente!

Localizado na praia da Barra, o estabelecimento da portuguesa Maria Augusta Ferreira foi o primeiro desta parte da orla: a trajetória iniciou com a venda de churrasquinhos e salsichão na beira da praia em uma tenda improvisada. Hoje, o quiosque é considerado patrimônio da cidade, tombado pela Prefeitura do Rio de Janeiro e, na gastronomia, tem o melhor cachorro quente da cidade. O busto da pioneira foi imortalizado e fica logo ao lado do quiosque.

Como no caso de Augusta, a praia recebeu de portas-abertas vários empreendedores que conseguiram mudar de vida. O nordestino Jozenildo, mais conhecido como Naná, veio para o Rio tentar a vida e acabou na praia, vendendo comida nos trailers. Hoje, a família tem 9 quiosques, entre eles os clássicos Naná e Joilton. Com mais de 30 anos de praia, é o pastelzinho de camarão que é o verdadeiro sucesso da culinária à beira-mar.

E não é só na Zona Oeste que os antigos prevalecem. No coração de Ipanema, o Quase 9, de Carlos Magno também tem trinta anos de negócio. Conhecido pelo ótimo atendimento baseado na amizade com os clientes, o menu oferece pratos elaborados.

A praia tem muita história para contar, justamente por ser um local onde os sonhos das pessoas com alma de carioca se realizam. Parabéns, Cidade Maravilhosa, que venham mais 457 anos!

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc