A Orla Rio participou nesta quarta-feira (01/06), de um Webinar organizado pela Bússola, Exame e grupo FSB, para falar sobre a retomada do turismo e as expectativas de crescimento dessa atividade na cidade do Rio. Participaram da live: Fábio Pinheiro, secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo do Ministério do Turismo; João Marcello Barreto, presidente da Orla Rio; Paulo Pimentel, diretor de Travel Suppliers do Hurb; e Ulisses Marreiros, gerente-geral do Copacabana Palace. A moderação será feita por Rafael Lisbôa, diretor da Bússola.

Depois de um longo período de fronteiras fechadas e distanciamento social imposto pelo coronavírus, o turismo está em rota de crescimento. Com o avanço da vacinação contra a Covid-19, o índice de atividades turísticas no Brasil medido pelo IBGE fechou em 2021 com alta de 21%. Estudo da FecomercioSP mostra que o setor faturou no ano passado R$ 152,4 bilhões, um aumento de 12% em relação a 2020.

Os números de 2022 são ainda mais animadores. Os indicadores do IBGE do primeiro trimestre mostram uma expansão de mais de 42% das atividades turísticas em comparação ao mesmo período de 2021.  A expectativa é que ainda este ano o setor – que, antes do vírus, respondia por 8% do PIB – volte a operar nos níveis pré-pandemia, contribuindo de maneira decisiva para a recuperação econômica do país.

Uma das apostas para atrair visitantes e aquecer a cadeia produtiva do turismo é um calendário robusto de grandes eventos, distribuídos ao longo do ano e espalhados pelas várias regiões brasileiras. O Ministério do Turismo contabiliza quase mil eventos em 2022. Nos próximos dias, por exemplo, têm início os festejos juninos, que, somente no Nordeste, movimentam R$ 1 bilhão. Em setembro, será a vez de a cidade do Rio de Janeiro voltar a receber o Rock in Rio, três anos depois da última edição brasileira do festival de música.

Nessa retomada crescente do setor, saúde e segurança ganharam ainda mais importância. Depois de mais de dois anos de pandemia, os viajantes não são mais os mesmos. Hotéis, pontos turísticos, quiosques, bares e restaurantes passaram a ser avaliados por turistas cada vez mais conscientes e atentos aos protocolos. Um retorno que combina euforia e responsabilidade.

As informações são da revista Exame com adaptações

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc