O Dia Nacional das Artes é comemorado anualmente em 12 de agosto. E, claro que não poderíamos deixar de homenagear aqueles que fazem da orla carioca, o seu grande palco. 

Além disso, a data representa o início da nossa nova série, “Figuras da Praia”. O objetivo é poder exaltar e dar destaque a todos que fazem da praia o seu grande negócio. É o caso do talentoso pintor Fábio Fragozo, um artista autodidata que faz da arte a sua principal fonte de trabalho e lazer. Seu valioso ofício é ilustrar em telas de tecido, a beleza da cidade maravilhosa. E é na orla do Arpoador que ele expõe e comercializa as suas obras, desde 2004.

Fragozo é carioca da gema, residente do bairro de Jacarepaguá, zona oeste do Rio e frequentador nato das praias da zona sul. Sua relação com a cidade maravilhosa se resume em carnaval, praia, teatro, museu e o famoso berço da boemia carioca, a Lapa. Ele conta que descobriu a sua vocação para a pintura quando estava terminando o ensino médio, no mesmo momento que visitava sempre um amigo que já vivia da arte, o “Ney”.

 “Meu estilo de pintura é autodidata, não tem regra, não tem escola, tudo vem da minha cabeça. Comecei a pintar, depois de passar por um período complicado, sem perspectiva, sem oportunidade de trabalho… Eu me sentia excluído da sociedade. Então, através de um amigo, que já pintava, tive  a oportunidade e aprendi tudo com ele! Comecei por uma brincadeira, já que eu ficava na casa dele só matando o tempo, brincou o artista

Além disso, Fragozo fez questão de ressaltar o poder que a arte possui  para transformar a vida das pessoas. Ele comenta que já criou um projeto, com esse mesmo amigo, para ensinar arte para as crianças das comunidades. A arte salva vidas, salvou a minha, salvou a do meu amigo e pode salvar de mais gente, comentou. Com a voz cheia de esperança e muito orgulho, Fragozo revela que atualmente, Ney encontra-se morando fora do país e vivendo exatamente da arte. O artista é quem usa de toda a sua imaginação, criatividade e talento para emocionar, chocar ou mesmo registrar importantes memórias do mundo. Com a história de Fábio, pode-se afirmar que privilegiados são aqueles que têm a oportunidade de conhecer, apreciar e desenvolver o gosto artístico através da escola, pois este espaço amplia a oportunidade de conhecer, desfrutar da arte e de ir mais além. 

Expressar sobre o Dia das Nacional das artes, vai muito além de citar as diversas manifestações artísticas espalhadas pelo mundo, a data também está relacionada com as nossas emoções. É sobre aquilo que genuinamente sentimos e transbordamos, através dos nossos sentimentos, ainda que não consigamos perceber. “A arte existe porque a vida não basta”, e com esta frase o poeta Ferreira Gullar explica o sentido da arte. Ele continua: “A função da arte é inventar a realidade. A arte é a visão das coisas que não conhecemos. 

Vale destacar que o 12 de agosto é um marco para garantir aos artistas o exercício de seu ofício. Afinal, o gesto de quem nos apresenta a poética da vida, deve ser entendido e respeitado como uma profissão regulamentada. Todo o tempo que os artistas empenham na feitura de suas obras, estas que consumimos constante, deve receber sempre o devido valor.

Para conhecer o trabalho de Fábio Fragozo, basta caminhar pelo calçadão da praia de Ipanema/ Arpoador, entre os quiosques Pôr do Sol e Alalaô, sempre durante o dia e a tarde. 

Suas telas são feitas em material de tecido, com tinta acrílica ideal para ambientes que combinam com a leveza e a alegria que a arte proporciona. Fábio também possui um perfil no Instagram, onde ele mostra um pouquinho do seu trabalho. 

Acesse: https://www.instagram.com/fabiofragozo/

Conheça os quadros: https://camaleons.art/artista/fabio-fragozo

“Meu sonho é pintar fachadas de prédios e interiores do mundo todo”

Fábio Fragozo.

Toda forma de expressão

Todos os povos têm como principal meta de cultura e expressão a realização das artes. Em razão das diversidades profissionais, a Lei 6.533 e o decreto 82.385, de 1978, regulamenta a profissão como Artista e Técnico em Espetáculos de Diversões, com o reconhecimento de mais de 100 funções. Para os artistas há o registro profissional conhecido como DRT. E o Ministério do Trabalho e Emprego já possui por volta de 70 mil artistas regulamentados, sendo que São Paulo e Rio de Janeiro são os estados com maior número de registros.

Deixe um comentário

AIzaSyA5tPbYDErzSozNDJ4r7vcHSXTfKEz1oWc