O que fazer na orla no Dia Nacional das Artes

Nesta quinta- feira, 12 de agosto é comemorado o Dia Nacional das Artes. E como a orla do Rio transborda arte, cultura e alegria, preparamos um checklist para você armar aquele rolé cultural no melhor lugar da cidade, então vem pra orla! Ah! Lembrando que todas as opções, pedem um delicioso happy hour nos quiosques da orla do Rio. Aproveite!

1- Visitar uma exposição na orla carioca: A orla é palco de arte e expressões diversas. Que tal passar no primeiro quiosque cultural da orla carioca e ter uma experiência única e diferenciada, que só a orla do Rio proporciona? O Alalaô fica bem na entrada do Arpex, e é sempre um ótimo programa para curtir com os amigos. O quiosque já recebeu exposições como Costa Carioca e Mbé, poesia de preto, entre outras manifestações. Além disso, já contamos que neste mesmo calçadão existem obras autorais, como a exposição espontânea do carioca Fábio Fragozo. Sem dúvidas é um ótimo programa para a semana inteira. 

2- Música nos quiosques: Seja Rock, samba, pagode, soul, sertanejo…Do Leme ao Pontal o que não falta é programação pra você curtir e relaxar. Os artistas da orla estão sempre tocando, cantando e oferecendo um grande show de talento a céu aberto. Confira a programação no nosso site, escolha o seu quiosque e divirta-se

3- Ir ao teatro: Bem ali no posto 9, atravessando a famosa Vieira Souto, em frente a rua Farme de Amoedo, encontra -se a casa de cultura Laura Alvim. O espaço é um centro cultural completo à beira-mar. Há opções como cinema, teatros, galeria de arte e museu e entre outras manifestações. A entrada é gratuita. 

4- Dança: Além de muita música, a orla é um grande palco de dançarinos e performers 

que trazem sempre muito ritmo e alegria para os quiosques. E vale lembrar que quem dança, também cuida da saúde, não é mesmo?. É ou não é o rolé perfeito? 

Os quiosques Santa Clara, Mar de Copa, e Juannas oferecem 

5- Artesanato: Já contamos aqui sobre a artesã, Flávia Oliveira, que é paulista, moradora do Vidigal, zona sul do Rio de Janeiro e produz biquínis de crochê pela orla de Ipanema. Outra opção é a tradicional feirinha do posto 5 de Copacabana. É um ótimo passeio para se divertir e fazer umas comprinhas.  

A arte pode ser entendida como um dos itens de primeira necessidade, basta observarmos atentamente à nossa volta. Quem consegue viver sem música, filmes, novelas, ilustrações, pinturas, dança? O artista pensa, estuda, elabora, executa, produz, divulga, têm gastos e responsabilidades como qualquer outro profissional. Por isso essa data é tão importante, para que possamos reconhecer e valorizar a sua importância em nossas vidas. 

Toda forma de expressão

Todos os povos têm como principal meta de cultura e expressão a realização das artes. Em razão das diversidades profissionais, a Lei 6.533 e o decreto 82.385, de 1978, regulamenta a profissão como Artista e Técnico em Espetáculos de Diversões, com o reconhecimento de mais de 100 funções. Para os artistas há o registro profissional conhecido como DRT. E o Ministério do Trabalho e Emprego já possui por volta de 70 mil artistas regulamentados, sendo que São Paulo e Rio de Janeiro são os estados com maior número de registros.

VOCÊ VAI GOSTAR DE VER TAMBÉM…