Personagens da orla especial Dia da Mulher: quiosque da Tia Augusta

Personagens da orla especial Dia da Mulher: quiosque da Tia Augusta

As praias cariocas desempenham um papel fundamental na vida e na cultura do Rio de Janeiro, além de muita beleza, agregam histórias e culturas diversas que precisamos mesmo conhecer. Ao traçar a evolução desse universo praiano, é impossível não destacar os verdadeiros protagonistas – aqueles personagens autênticos que fazem da praia não apenas um lugar, mas um palco para negócios empolgantes e destinos especiais. São eles que transformam as areias em uma experiência verdadeiramente cativante.

Em celebração ao Dia Internacional da Mulher, um lugar de grande referência e importância para o empreendedorismo feminino nas praias cariocas o quiosque Tia Augusta. E, para dar voz a essa história, conversamos com a Maria Fernanda Ferreira, filha de dona Augusta, atual líder dessa operação presente no Quebra Mar há mais de 65 anos.

O “tia” veio do tratamento carinhoso daqueles que viram o negócio começar e se consolidar na praia. Desde 1996, o quiosque é administrado por Maria Fernanda, que toca sozinha o empreendimento desde que a mãe faleceu, mantendo vivos os ensinamentos e a essência do quiosque.  

“No início foi difícil. Depois da morte da minha mãe ter que assumir aqui no dia seguinte e trabalhar encarando todo mundo perguntando por ela, foi a maior dificuldade que passamos e muito marcante pra mim”, lembra Fernanda, que sempre foi o braço direito da mãe no quiosque. 

Mesmo com todos os contratempos, o Tia Augusta sobreviveu graças à determinação de Maria Fernanda, que firmou na praia a sua história.

“Hoje quando me perguntam qual é a sua profissão eu posso responder que sou empresária. Tenho um CNPJ no meu nome, tenho vários funcionários e fornecedores que dependem da minha empresa, todos legalizados. Não há maior felicidade que isso”, afirma.  

Historicamente, o 8 de março lembra das conquistas políticas e sociais das mulheres, mas, apesar dos avanços, ainda há muito o que lutar. Por direitos, liberdade, igualdade e contra a violência. E essa não é uma luta apenas de mulheres, é de todos. 

E ser mulher é isso, é ser sinônimo de luta. Por isso, neste 8 de março queremos que todas que constroem conosco a nossa praia sintam-se homenageadas. Que a trajetória de cada uma seja sempre uma inspiração. 

Parabéns a todas as mulheres pela força e por nos ajudar a construir uma orla cada vez mais justa e democrática.

VOCÊ VAI GOSTAR DE VER TAMBÉM…